Topo

Artigos

Adriano Celestino Ribeiro Barros

Sobre o autor:

Adriano Celestino Ribeiro Barros

Advogado, Pós-Graduando "Lato Sensu" em Direito Público e autor de artigos de jornal, revistas especializadas, informativos, sites, dentre outros. Salvador – Bahia.


E-Mail: acrbadv@bol.com.br

Voto obrigatório X Voto livre e o verdadeiro Estado Democrático de Direito

Para os que ainda defendem o voto obrigatório no Brasil não vamos argumentar juridicamente. Apenas, deixamos uma equação matemática simples, porém irrefutável.

Como uma Campanha custa na Faixa de R$ 4.000.000,00 (QUATRO MILHÕES) justifica o candidato eleito ganhar apenas na faixa de R$ 10.000,00 (DEZ MIL) por mês. Que após 4 anos só vai retornar do custo da campanha 48 meses X 10.000,00 = 480.000.00 (QUATROCENTOS E OITENTA MIL REAIS).

Observação: Esses dados de quanto custa uma campanha eleitoral podem ser encontrados nos sites dos TRE e TSE.

Será que os eleitos realmente representam o povo ou quem financiou sua campanha?

O voto no Brasil deve ser livre. Os EUA já usam o voto livre há muito tempo. Vota quem quer. Jamais, como vem acontecendo em nosso País. Nossa Constituição que se diz democrática - com mais de 20 anos de promulgada - ainda mantém o voto como obrigatório. Para mim isso é resquício da ditadura. Isto interessa a quem? O voto obrigatório deve ser mudado imediatamente. Os maus políticos têm muito medo de mudar essa situação porque não vão ter tanto controle - como sempre tiveram - através do marketing político principalmente sobre a população brasileira menos esclarecida.

Quanto menos esclarecido for o povo brasileiro melhor para quem nos governa nos âmbitos: Federal, Estadual e Municipal. O povo nunca fez nada para mudar a situação do voto obrigatório por pura falta de informação. Se um dia isso acontecer, os maus políticos vão ter mais respeito pelo povo. E nosso país ganha em todos os sentidos.


O voto obrigatório pode ser mudado para o voto facultativo. Isto é ponto pacífico entre os autores Constitucionalistas do Brasil.

Esse debate tem que ser aberto à população brasileira. Se povo quer continuar com o voto obrigatório ou seguir uma linha realmente democrática de o voto ser livre no Brasil.

Eu - particularmente - prefiro a segunda posição porque vai ao encontro da verdadeira democracia.

© 2017 - Jornal Direitos - Todos os direitos reservados
By inforsis and CL